26 de abr de 2004

Salve! Segue abaixo uma rima de minha autoria. Firmeza!

Por vocês, meus amigos

Deitado, sentado ou andando, eu espero a dádiva da inspiração
Que bata na minha cabeça se transformando em rimas e indo ao coração
Das pessoas, que param para me escutar e me compreender
Eu sei que não é fácil, mas, elas pelo menos tentam, não é?
Por esses é que eu contínuo e da vida eu não desisto
Mesmo não sendo nada fácil, eu não me entrego e prossigo
Com o inconsciente aflorado, como Paulo Napoli e Parteum
Com mais poder de fogo nas idéias, para trocar, do que bala de dum dum
Iludido com o mundo, mas, não acomodado, faço parte de uma minoria
Resistente, que não se deixa levar pela mídia ou pela moda
Diferente, já que cada um cada um, não é?
Eu sigo em frente, mandando ver e esbanjando proceder
Por vocês, meus amigos, eu mato e morro
Por vocês, só por vocês, eu vivo...

Por Sandro J. S. Souza

Nenhum comentário: