7 de mai de 2004

Soneto da Rosa tardia

Segue abaixo o soneto da Rosa tardia, que é excelente, do Vinicius de Moraes.

Soneto da Rosa tardia

Como uma jovem rosa, a minha amada...
Morena, linda, esgalga, penumbrosa
Parece a flor colhida, ainda orvalhada
Justo no instante de tornar-se rosa.

Ah, por que não a deixas intocada
Poeta, tu que és pai, na misteriosa
Fragrância do seu ser, feito de cada
Coisa tão frágil que perfaz a rosa...

Mas (diz-me a voz) por que deixá-la em haste
Agora que ela é rosa comovida
De ser na tua vida o que buscaste

Tão dolorosamente pela vida?
Ela é rosa, poeta... Assim se chama...
Sente bem seu perfume... Ela te ama...

Por Vinicius de Moraes

Soneto a Katherine Mansfield

Segue abaixo o soneto a Katherine Mansfield, que é excelente, do Vinicius de Moraes.

Soneto a Katherine Mansfield

O teu perfume, amada — em tuas cartas
Renasce, azul... — são tuas mãos sentidas!
Relembro-as brancas, leves, fenecidas
Pendendo ao longo de corolas fartas

Relembro-as, vou... Nas terras percorridas
Torno a aspirá-lo, aqui e ali desperto
Paro; e tão perto sinto-te, tão perto
Como se numa foram duas vidas

Pranto, tão pouca dor! Tanto quisera
Tanto rever-te, tanto!... E a primavera
Vem já tão próxima!... (Nunca te apartas

Primavera, dos sonhos e das preces!)
E no perfume preso em tuas cartas
À primavera surges e esvaneces

Por Vinicius de Moraes

3 de mai de 2004

Império, música Quem é você?

"(...) Aprendi que nessa vida o sentimento deve ser demonstrado; Até quando o ser humano vai esconder o sentimento; Se o amor vem de dentro (...)"

Império, música Quem é você?

Pela luz dos olhos teus

Segue abaixo a letra da música Pela luz dos olhos teus, que é excelente.

Pela luz dos olhos teus

Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p'ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar

Por Vinicius de Moraes

30 de abr de 2004

Água da minha sede

Segue abaixo a letra da música Água da minha sede, que é excelente.

Água da minha sede

Eu preciso do seu amor
Paixão forte me domina
Agora que começou
Não sei mais como termina
Água da minha sede
Bebo na sua fonte
Sou peixe na sua rede
Pôr-do-sol no seu horizonte

Quando você sambou na roda
Fiquei a fim de te namorar
O amor tem essa história
Se bate já quer entrar
Se entra não quer sair
Ninguém sabe explicar

O meu amor é passarinheiro
Ele só quer passarinhar
Seu beijo é um alçapão
Seu abraço é uma gaiola
Que prende meu coração
Que nem roda de viola

Na gandaia
Fruto do seu amor me pegou
Na gandaia
Sua renda me rodou
Foi a gira
Foi canjira que me enfeitiçou
Apaixonado
Preciso do seu amor

Por Zeca Pagodinho

Soneto de Agosto

Segue abaixo o soneto do Agosto, que é excelente, do Vinicius de Moraes.

Soneto de Agosto

Tu me levaste, eu fui... Na treva, ousados
Amamos, vagamente surpreendidos
Pelo ardor com que estávamos unidos
Nós que andávamos sempre separados

Espantei-me, confesso-te, dos brados
Com que enchi teus patéticos ouvidos
E achei rude o calor dos teus gemidos
Eu que sempre os julgara desolados

Só assim arrancara a linha inútil
Da tua eterna túnica inconsútil...
E para a glória do teu ser mais franco

Quisera que te vissem como eu via
Depois, à luz da lâmpada macia
O púbis negro sobre o corpo branco

Por Vinicius de Moraes

28 de abr de 2004

Salve! Segue abaixo a letra da música Happy, do Square Heads, que é excelente. Firmeza!

Happy

One day, you came to me
Freed me from misery
I touched the music in you
You started to feel so happy
Makes me jump up and down
You know my heart gets...
Each time that meet
I´m just so happy I met you
Happy
I am feeling so happy
I´m gonna go happy
You make me so happy
Can´t you see I´m happy now

Oneday, you said to me
Happy is where I wanna be
One plus one makes it two
That equals me and you
Each time we make love
Until the day I met you
All of my dreams came true
I am so happy I met you

Happy
I´m feeling so happy
I´m gonna go happy
I´m gonna be happy
Can´t you see I´m happy now

I-KNOW-I-WAN-T-TO-BE-HA-PPY-ONE-DAY-WI-TH-YOU-NOW-I-WAN-T-TO-BE-HA-PPY-WI-TH-YOU-MY-BA-BY---MY-BABY---MY-BABY-MY-BABY-MY-BABY-MY-BABY

Happy
I´m gonna be happy
I´m gonna be happy
Can´t you see I´m happy now

Salve! Segue abaixo o soneto do Orfeu, que é excelente, do Vinicius de Moraes. Firmeza!

Soneto do Orfeu

São demais os perigos dessa vida
Para quem tem paixão, principalmente
Quando uma lua surge de repente
E se deixa no céu, como esquecida

E se ao luar, que atua desvairado
Vem unir-se uma música qualquer
Aí então é preciso ter cuidado
Porque deve andar perto uma mulher

Uma mulher que é feita de música
Luar e sentimento, e que a vida
Não quer, de tão perfeita

Uma mulher que é como a própria lua:
Tão linda que só espalha sofrimento
Tão cheia de pudor que vive nua

Por Vinicius de Moraes

27 de abr de 2004

Salve! Segue abaixo o soneto a quatro mãos, que é excelente, do Vinicius de Moraes e Paulo Mendes Campos. Firmeza!

Soneto a quatro mãos

Tudo de amor que existe em mim foi dado
Tudo que fala em mim de amor foi dito
Do nada em mim o amor fez o infinito
Que por muito tornou-me escravizado

Tão prodígo de amor fiquei coitado
Tão facil para amar fiquei proscrito
Cada voto que fiz ergueu-se em grito
Contra o meu próprio dar demasiado

Tenho dado de amor mais que coubesse
Nesse meu pobre coração humano
Desse eterno amor meu antes não desse

Pois se por tanto dar me fiz engano
Melhor fora que desse e recebesse
Para viver da vida o amor sem dano

Por Vinicius de Moraes e Paulo Mendes Campos

26 de abr de 2004

Salve! Segue abaixo o soneto da separação, que é excelente, do Vinicius de Moraes. Firmeza!

Soneto da separação

Então do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das mãos espalmadas fez-se espanto
E das bocas unidas fez-se espuma

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente

Por Vinicius de Moraes

Salve! Eu estarei realizando algumas mudanças nos meus posts (a partir do próximo) aí no meu blog. Firmeza!

Salve! Segue abaixo uma rima de minha autoria. Firmeza!

Por vocês, meus amigos

Deitado, sentado ou andando, eu espero a dádiva da inspiração
Que bata na minha cabeça se transformando em rimas e indo ao coração
Das pessoas, que param para me escutar e me compreender
Eu sei que não é fácil, mas, elas pelo menos tentam, não é?
Por esses é que eu contínuo e da vida eu não desisto
Mesmo não sendo nada fácil, eu não me entrego e prossigo
Com o inconsciente aflorado, como Paulo Napoli e Parteum
Com mais poder de fogo nas idéias, para trocar, do que bala de dum dum
Iludido com o mundo, mas, não acomodado, faço parte de uma minoria
Resistente, que não se deixa levar pela mídia ou pela moda
Diferente, já que cada um cada um, não é?
Eu sigo em frente, mandando ver e esbanjando proceder
Por vocês, meus amigos, eu mato e morro
Por vocês, só por vocês, eu vivo...

Por Sandro J. S. Souza

24 de abr de 2004

Salve! Segue abaixo uma rima de minha autoria. Firmeza!

Eu estou precisando tanto de alguém

Eu estou precisando tanto de alguém
Que me faça sentir bem
E que me deixe bem contente
Me dando muito amor e carinho, porque eu sou muito carente
Alguém que queira ser feliz hoje e não amanhã...

E eu só quero é ser feliz
Ser feliz eu sempre quis
Ter alguém que adivinhe os meus pensamentos
Que me compreenda e que esteja comigo em todos os momentos
E é só isso que eu quero...

Por Sandro J. S. Souza

Salve! Segue abaixo uma foto da minha amiga (praticamente irmã) Cicilia. Firmeza!

Salve! Segue abaixo o soneto da devoção, que é excelente, do Vinicius de Moraes. Firmeza!

Soneto da devoção

Essa mulher que se arremessa, fria
E lúbrica aos meus braços, e nos seios
Me arrebata e me beija e balbucia
Versos, votos de amor e nomes feios

Essa mulher, flor de melancolia
Que se ri dos meus pálidos receios
A única entre todas a quem dei
Os carinhos que nunca a outra daria

Essa mulher que a cada amor proclama
A miséria e a grandeza de quem ama
E guarda a marca dos meus dentes nela

Essa mulher é um mundo! — uma cadela
Talvez... — mas na moldura de uma cama
Nunca mulher nenhuma foi tão bela!

Por Vinicius de Moraes

Salve! Segue abaixo a letra da música Rosa, que é excelente. Firmeza!

Rosa

Tu és, divina e graciosa
Estátua majestosa do amor
Por Deus esculturada
E formada com ardor
Da alma da mais linda flor
De mais ativo olor
Que na vida é preferida pelo beija-flor
Se Deus me fora tão clemente
Aqui nesse ambiente de luz
Formada numa tela deslumbrante e bela
Teu coração junto ao meu lanceado
Pregado e crucificado sobre a rósea cruz
Do arfante peito seu

Tu és a forma ideal
Estátua magistral oh alma perenal
Do meu primeiro amor, sublime amor
Tu és de Deus a soberana flor
Tu és de Deus a criação
Que em todo coração sepultas um amor
O riso, a fé, a dor
Em sândalos olentes cheios de sabor
Em vozes tão dolentes como um sonho em flor
És láctea estrela
És mãe da realeza
És tudo enfim que tem de belo
Em todo resplendor da santa natureza

Perdão, se ouso confessar-te
Eu hei de sempre amar-te
Oh flor meu peito não resiste
Oh meu Deus o quanto é triste
A incerteza de um amor
Que mais me faz penar em esperar
Em conduzir-te um dia
Ao pé do altar
Jurar, aos pés do onipotente
Em preces comoventes de dor
E receber a unção da tua gratidão
Depois de remir meus desejos
Em nuvens de beijos
Hei de envolver-te até meu padecer
De todo fenecer

Por Pixinguinha

Salve! Segue abaixo a letra da música Jorge da Capadócia, que é excelente. Firmeza!

Jorge da Capadócia

Jorge sentou praça
Na cavalaria
E eu estou feliz porque
Eu também sou da sua companhia
Eu estou vestido com as roupas e as armas de Jorge
Para que meus inimigos tenham pés, não me alcancem
Para que meus inimigos tenham mãos, não me peguem, não me toquem
Para que meus inimigos tenham olhos, e não me vejam
E nem mesmo pensamento eles possam ter para me fazerem mal

Armas de fogo, meu corpo não alcançarão
Facas, lanças se quebrem, sem o meu corpo tocar
Cordas, correntes se arrebentem, sem o meu corpo amarrar
Pois eu estou vestido com as roupas e as armas de Jorge

Jorge é da capadócia, viva Jorge!
Jorge é da capadócia, salve Jorge!

Perseverança, ganhou do sórdido fingimento
E disso tudo nasceu o amor
Perseverança, ganhou do sórdido fingimento
E disso tudo nasceu o amor

Por Jorge Ben Jor

23 de abr de 2004

Salve! Segue abaixo o soneto quem diz que amor é falso ou enganoso, que é excelente, do Luis Vaz de Camões. Firmeza!

Soneto quem diz que amor é falso ou enganoso

Quem diz que amor é falso ou enganoso
Ligeiro, ingrato, vão, desconhecido
Sem falta lhe terá bem merecido
Que lhe seja cruel ou rigoroso

Amor é brando, é doce e é piedoso
Quem o contrário diz não seja crido
Seja por cego e apaixonado tido
E aos homens e inda aos deuses odioso

Se males faz amor, em mi se vêem
Em mim mostrando todo o seu rigor
Ao mundo quis mostrar quanto podia

Mas todas suas iras são de amor
Todos estes seus males são um bem
Que eu por todo outro bem não trocaria

Por Luis Vaz de Camões

Salve! Segue abaixo o soneto da Lua, que é excelente, do Vinicius de Moraes. Firmeza!

Soneto da Lua

Por que tens, por que tens olhos escuros
E mãos languidas, loucas, e sem fim
Quem és, quem és tu, não eu, e estás em mim
Impúro, como o bem que está nos puros?

Que paixão fez-te os lábios tão maduros
Num rosto como o teu criança assim
Quem te criou tão boa para o ruím
E tão fatal para os meus versos duros?

Fugáz, com que direito tens-me pressa
A alma, que por ti soluça nua
E não és Tatiana e nem Teresa:

E és tão pouco a mulher que anda na rua
Vagabunda, patética e indefesa
Ó minha branca e pequenina lua!

Por Vinicius de Moraes

Salve! Vocês podem ver mais sobre um blog muito manero que eu achei hoje (23/04) no seguinte link:

http://enresinados.blogspot.com

Firmeza!

19 de abr de 2004

Salve! Eu não queria só compreender, mas, também, ser compreendido e eu não queria só amar, mas, também, ser amado... Mas, tudo, no mundo hoje em dia, esta muito difícil... Mas, eu vou continuar, pelo menos, sonhando, que um dia tudo isso poderá ser realidade... Firmeza!

Salve! Segue abaixo o soneto do amigo, que é excelente, do Vinicius de Moraes. Firmeza!

Soneto do amigo

Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com os olhos que contem o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo

Um bicho igual à mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com meu próprio engano

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...

Por Vinicius de Moraes

16 de abr de 2004

Salve! Lamentavelmente, a Páscoa havia sido cancelada... Hehehe. Firmeza!

Salve! Segue abaixo o soneto da fidelidade, que é excelente, do Vinicius de Moraes. Firmeza!

Soneto da Fidelidade

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zêlo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e darramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contetentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, pôsto que e chama
Mas que seja infinito enquanto dure

Por Vinicius de Moraes

13 de abr de 2004

Salve! Quem aí não chegou a ver o filme A fantástica fábrica de chocolate)? Ele é mesmo excelente. Então, para matar a saudade, segue abaixo uma foto do Willy Wonka e os Hupa Lumpas. Firmeza!

Salve! Segue abaixo o soneto do maior amor, que é excelente, do Vinicius de Moraes. Firmeza!

Soneto do maior amor

Maior amor nem mais estranho existe
Que o meu, que não sossega a coisa amada
E quando a sente alegre, fica triste
E se vê descontente, dá risada

E que só fica em paz se lhe resiste
O amado coração, e que se agrada
Mais da eterna aventura em que persiste
Que de uma vida mal-aventurada

Louco amor meu, que quando toca, fere
E quando fere vibra, mas prefere
Ferir a fenecer - e vive a esmo

Fiel à sua lei de cada instante
Desassombrado, doido, delirante
Numa paixão de tudo e de si mesmo

Por Vinicius de Moraes

"Vai ser preciso muito mais pra me fazer recuar; Minha auto-estima não é facil de abaixar; Olhos abertos fixados no céu; Perguntando a Deus qual será o meu papel; (...) A maioria fala do amor no singular; Se eu falo de amor é de uma forma impopular; Quem não tem amor pelo povo brasileiro; Não me representa aqui nem no estrangeiro; (...) Soldado da guerra a favor da justiça; Igualdade por aqui é coisa ficticia (...)"

MV Bill, música Só Deus pode me julgar

6 de abr de 2004

Salve! Vocês podem ver mais sobre um blog muito manero que eu achei hoje (06/04) no seguinte link:

http://www.consultoriodohumor.blogspot.com

Firmeza!

Salve! Segue abaixo uma pérola que eu vi na Playboy, de Fevereiro de 2004, e que foi enviada para a seção Plantão, qual é o seu problema? da mesma. Firmeza!

Virgindade

E eu não perco nada?

As minas têm o tal do hífen, certo? Em nós, homens, o que é que se rompe quando perdemos a virgindade?

Ed Ramos, por e-mail

O cérebro, mané! Ele incha, incha, incha... até se romper feito um balão de aniverário! Pô, você está meio atrapalhado das idéias, cara!!! Para começar; hífen é um sinal gráfico da Língua Portuguesa que... ah, deixa pra lá, vai. O que "as minas têm" se chama hímen - com "m", sacou? E os homens não possuem nada parecido. Nada em nós se rompe quando perdemos a virgindade. No mínimo você esta pensando que aquela pele que liga o corpo a cabeça do pênis vai para a cucuia na hora da estréia, não é? Errou de novo. Aquilo é o "freio do pênis". Serve para não deixar solta a pele que recobre o "Braúlio". E pode ter certeza: ele vai continuar no mesmo lugar depois da primeira, da segunda, da terceira, da quarta...

5 de abr de 2004

"(...) Fé em Deus, que ele é justo; Eí, irmão, nunca se esqueça; Na guarda, guerreiro, levanta a cabeça; Truta, aonde estiver, seja lá como for; Tenha fé, porque até no lixão nasce flor; Ore por nós, pastor, lembra da gente; No culto dessa Noite, firmão, segue quente; Admiro os crentes; Dá licença aqui; Mó função, mó tabela, oh, desculpa aí; Eu me sinto às vezes meio pá, inseguro; Que nem um vira-lata, sem fé no futuro (...)"

Racionais MC´s, música V. l. (parte I)

3 de abr de 2004

Salve! Segue abaixo o soneto amor é fogo que arde sem se ver, que é excelente, do Luis Vaz de Camões. Firmeza!

Soneto amor é fogo que arde sem se ver

Amor é fogo que arde sem se ver
É ferida que dói, e não se sente
É um contentamento descontente
É dor que desatina sem doer

É um não querer mais que bem querer
É um andar solitário entre a gente
É nunca contentar-se de contente
É um cuidar que ganha em se perder

É querer estar preso por vontade
É servir a quem vence, o vencedor
É ter com quem nos mata, lealdade

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Por Luis Vaz de Camões

Salve! Vocês podem ver mais sobre um blog muito louco que eu achei hoje (03/04) no seguinte link:

http://oteuamigodeus.blogspot.com

Firmeza!

2 de abr de 2004

Salve! Segue abaixo a letra da música Alvorada, que é excelente, melhor ainda cantada pelo saudoso Cartola. Firmeza!

Alvorada

Alvorada lá no morro que beleza
Ninguém chora, não há tristeza
Ninguém sente dissabor
O sol colorindo
É tão lindo, é tão lindo
E a natureza sorrindo tingindo, tingindo

Alvorada lá no morro que beleza...

Você também me lembra a alvorada
Quando chega iluminando
Meus caminhos tão sem vida
E o que me resta é bem pouco
Quase nada de que ir assim
Vagando numa estrada perdida

Alvorada lá no morro que beleza...

Por Cartola, Carlos Cachaça e Herminio Bello de Carvalho

Salve! Nesse meu novo blog, eu contarei um pouco do que ocorre na minha vida. Firmeza!